28/07/2017

Galeria

Com uma entrevista, Veja ajuda a derrubar um presidente

Há mais de duas décadas mantendo circulação superior a um milhão de exemplares vendidos todas as semanas, Veja segue como a maior e mais influente revista do Brasil. A publicação da editora Abril, que começou a circular em setembro de 1968, marcou a história do País com reportagens de grande impacto social e político. Uma dessas histórias, que ajudou a revista a crescer em circulação e a manter seu patamar como líder dos periódicos brasileiros, está completando 25 anos em maio: a entrevista com Pedro Collor, irmão do então presidente Fernando Collor de Mello.

Em 27 de maio de 1992, a edição 1236 trazia uma entrevista bombástica de Pedro Collor ao jornalista Luís Costa Pinto, onde o irmão do então presidente da República fez revelações que mudariam o curso da história política do País e que representaram um marco do começo do processo que levaria ao de impeachment de Fernando Collor.

Ex-diretor das organizações Arnon de Mello, que controlava boa parte da imprensa alagoana, Pedro afirmou que Paulo César Farias, o PC Farias, ex-tesoureiro da campanha de Collor, era “testa-de-ferro” do presidente e possuía grande influência nas decisões tomadas no governo. Ele disse também que o jornal Tribuna de Alagoas, que PC pretendia lançar em Maceió, era, na verdade, de Fernando Collor.

Cinco dias depois da publicação da entrevista, o Congresso Nacional instalou uma Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar os negócios de PC Farias no governo Collor. As revelações de casos de corrupção no governo levariam multidões às ruas em protestos, o que culminaria com a abertura do processo de impeachment do primeiro presidente democraticamente eleito no País após a ditadura militar.

Durante os quatro meses até o afastamento de Collor, no final de setembro, a revista publicou diversas reportagens de capa com mais revelações contra o governo e o esquema PC Farias. Roberto Civita, presidente da editora Abril e editor de Veja, sempre afirmou ter muito “orgulho” dessa série de capas contra Fernando Collor. “Acho que Veja prestou um grande serviço ao País”, declarou.

 Pedro Collor na Veja

Recomendados