17/01/2018

Galeria

A campanha que foi uma Brastemp

A marca Brastemp surgiu da associação das palavras Brasmotor (nome do fabricante original) e temperatura, em 1954. Seu primeiro “garoto-propaganda” foi um boneco de esquimó, que aparecia na TV puxando seu trenó, ilustrava anúncios de revistas e até spots de rádio. Com várias adaptações, o personagem ficou no ar por quase três décadas. Nos anos 80, várias celebridades estrelaram os comerciais, entre elas Antônio Fagundes, Bruna Lombardi, Walmor Chagas, Jô Soares, Luiza Brunet e Humberto Martins.

A grande sacada, entretanto, viria em 1992, pelas mãos da Talent. Muito simples, o conceito apareceu em uma pesquisa com consumidores e não-consumidores. Os que não tinham Brastemp ficavam tão envergonhados que tentavam se justificar, quase se desculpando por não possuírem um produto da marca e afirmando que um dia ainda teriam.

A voz dos não-consumidores levou a uma interpretação criativa que inspirou os roteiros e diálogos. No fundo, o que a propaganda defendia é que o consumidor devia comprar aquela marca porque era a melhor, e pronto. Os personagens diziam basicamente “comprei uma geladeira, mas ela não é assiiim… uma Brastemp”. Detalhe importante: a expressão era usada sempre no meio do texto, nunca como slogan. “Não tem Comparação” só vinha ao final, depois do logotipo e ao som de uma assinatura musical feita com vozes masculinas imitando instrumentos de percussão.

Os primeiros comerciais, estrelados pelos atores Arthur Kohl e Wandi Doradiotto, foram sucesso imediato. Ao longo do tempo, todo tipo de personagem passou pela poltrona — a empregada, o cunhado, o marido, a amiga, as tias, até o cachorro — sempre contando uma história ou situação engraçada de quem não tinha produtos da marca. “O meu marido não é assiiim… uma Brastemp”, ou “a minha patroa não é assiiim… uma Brastemp” são bons exemplos.

O bordão pegou, as vendas dispararam e a marca tornou-se sinônimo de qualidade. A tática funcionou muito bem por mais de dez anos. A última fase da campanha foi veiculada em 2003, com interpretação da trinca formada por Luiz Fernando Guimarães, Fernanda Torres e Andrea Beltrão.

A campanha levou Leão em Cannes, Profissionais do Ano, entre outros. A direção de criação foi de Ana Carmen Longobardi e Mauro Perez. A criação foi assinada por Paschoal Fabra Neto e Ricardo Freire.

 Brastemp

Recomendados