Tear lança projeto transmídia voltado ao público feminino

COMPARTILHAR

Tecer um espaço de voz feminina e “atear” fogo no debate. Nesse espírito contestador, nasce, em São Paulo, a Tear, uma rede de iniciativas femininas, concebida por quatro jovens amigas empreendedoras: as publicitárias Isabela Ventura e Marcella Mugnaini e as advogadas  Rosely Cruz e Vanessa Louzada. O primeiro passo do projeto é o lançamento, nesta semana, da Rede Tear, uma plataforma de conteúdo e conexão de iniciativas e projetos de mulheres empreendedoras.

As publicitárias  Marcella Mugnaini e Isabela Ventura e as advogadas  Vanessa Louzada e Rosely Cruz –  Crédito da foto: Barbara Veiga.

“Através da Tear, potencializaremos a força e a sensibilidade da mulher, oferecendo um lugar de crescimento profissional e pessoal, um ponto de encontro, um espaço de respiro”, explica a publicitária Marcella Mugnaini, uma das fundadoras da Tear e CEO da UP, Laboratório de Projetos Transmídia em São Paulo.

Para criar o projeto, a Tear reuniu mulheres de diferentes perfis e territórios para rodadas de workshop. A escuta dos problemas trouxe muitos insights sobre os desafios e oportunidades no cenário feminino. O nome do projeto remete a uma das práticas mais femininas e milenares: o ato de tecer. Fiar e tecer são antigas artes mágicas femininas e aparecem nos mitos de várias deusas – parcas gregas, as moiras romanas, as nórdicas – como expressão dos seus poderes proféticos, criativos, sustentadores dos ciclos lunares, das estações e dos destinos da vida humana. Tecer é um ato criativo e expansivo.

Através da Tear, potencializaremos a força e a sensibilidade da mulher, oferecendo um lugar de crescimento profissional e pessoal, um ponto de encontro, um espaço de respiro”, explica a publicitária Marcella Mugnaini, uma das fundadoras da Tear e CEO da UP, Laboratório de Projetos Transmídia em São Paulo. “Trabalhando com tecnologia, cansei de ser a única mulher nas reuniões, cansei de ouvir piadinhas sexistas e machistas de colegas de trabalho. Todas nós aqui passamos por essas situações constrangedoras e misóginas e resolvemos criar mecanismos para dar um basta nisso. A Tear nasceu para romper esse teto de vidro que impede a ascensão profissional feminina no Brasil”, complementa Isabela Ventura, publicitária e uma das fundadoras da Tear. Isabela atualmente é CEO da SQUID, plataforma que conecta microinfluenciadores com grandes marcas.