Reportagem multimídia da NSC ganha Prêmio de Valorização da Biodiversidade da Fapesc

164
COMPARTILHAR

A NSC venceu a categoria Jornalismo/Roberto Miguel Klein, do Prêmio de Valorização da Biodiversidade da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), que destaca trabalhos que envolvem ecologia e biodiversidade de plantas nativas do Estado.

Com a série “Como a gente trata o nosso meio ambiente”, a equipe da NSC preparou um conteúdo multimídia envolvendo os jornais AN, DC e Santa, do portal NSC Total, tanto na edição semanal impressa quanto no digital; o G1 SC; os telejornais da NSC TV e as rádios CBN Diário e CBN Joinville. A jornalista e coordenadora de conteúdo do G1 SC, Anaísa Catucci, autora da reportagem vencedora, recebeu a notícia da premiação por uma ligação do presidente da Fapesc, Fabio Zabot Holthausen.

Anaísa Catucci/ G1

“Fiquei muito feliz com o reconhecimento, o que reforça a importância sobre o tema. Santa Catarina é referência no legado de acervos de plantas nativas e muitas delas estão ameaçadas pela degradação de recursos naturais e desmatamento. Trazer para a pauta como cuidamos da nossa flora com dados da comunidade científica e receber o reconhecimento por isso mostra o quanto é desafiador preservar, incentivar ações de conservação e de pesquisa sobre essa imensa biodiversidade”, diz Catucci.

O conteúdo contou com a colaboração do jornalista Everton Siemann, coordenador das edições impressas de DC, AN e Santa. Siemann, ex-coordenador do Santa em Blumenau, também foi o responsável pela transposição do conteúdo para as edições digitais dos veículos, no portal NSC Total. “Mais do que o reconhecimento pelo material produzido, o prêmio dá destaque e relevância a um tema desafiador e fundamental para o desenvolvimento do Estado: preservar, incentivar a conservação e o conhecimento do nosso meio ambiente”, diz.

Everton Siemann/ NSC

O projeto premiado contou com a série de infográficos “Flores de SC”, produzido pelo artista e ilustrador da NSC, Ben Ami Scopinho, que foi um dos destaques da produção. Seguindo um estilo próximo das publicações científicas, a série mostrou um pouco da beleza que existe em uma “simples” planta, expondo detalhes que geralmente passam despercebidos pelo público. “O reconhecimento é gratificante, mas há muito o que fazer em relação à pressão humana sobre a vida selvagem”, afirma Scopinho.

A edição de 2021 do prêmio teve como objetivo incentivar pesquisas e produção de conhecimento sobre espécies do ecossistema catarinense, assim como apoiar a divulgação desses estudos, dando mais visibilidade aos resultados.

Sementes Pelo Mundo
Coordenadora do G1 SC desde 2019, a jornalista Anaísa Catucci, vencedora do prêmio, é criadora do projeto “Sementes Pelo Mundo”, que envia cartas para pessoas de diferentes cidades e países, incentivando o plantio, saberes sobre as sementes e cuidados com as plantas para lembrar a importância de preservar o meio ambiente.

“O projeto ganhou novas versões diante das descobertas e conhecimentos que obtive desde 2017, quando surgiu a iniciativa de mandar cartas para ilustres desconhecidos. A pandemia mostrou o quanto é importante nos mantermos conectados e ter empatia com o próximo, que se estende também à natureza”.