Grupo RBS adota medidas de prevenção contra coronavírus na produção e circulação de seus jornais impressos

116
COMPARTILHAR

Indispensável em qualquer tempo, o acesso à informação é ainda mais importante nesta época de combate à pandemia de coronavírus pelo mundo. Pensando nisso, além da constante prestação de serviço à comunidade embalada pelo movimento #juntoscontraovírus, o Grupo RBS, a fim de contribuir na minimização da propagação da doença, sem deixar de entregar, diariamente, jornalismo e entretenimento aos seus leitores, também adotou medidas preventivas no Parque Gráfico Jayme Sirotsky, em Porto Alegre, e nos 31 Centros de Distribuição (27 no Rio Grande do Sul e quatro em Santa Catarina), responsáveis pela impressão e pela entrega dos exemplares dos jornais Zero Hora, Diário Gaúcho e Pioneiro.

Da impressão ao carregamento, praticamente todo o processo industrial de produção é automatizado. Apenas no início do procedimento, quando uma empilhadeira leva a bobina de papel até a máquina e um funcionário retira a embalagem que a protege, acontece o contato do funcionário com o papel. Isso minimiza o risco de contaminação dos leitores, já que, para fazer ajustes necessários à adequada impressão dos conteúdos, a rotativa descarta cerca de 200 exemplares no início da utilização de uma bobina. Da mesma forma, o carregamento das edições no interior dos caminhões é feito de forma autônoma, com os jornais empilhados e amarrados por uma cinta plástica. Em cada veículo, uma pessoa é responsável por organizar as pilhas, encostando nelas apenas quando necessário.

A exemplo de outras áreas do Grupo RBS, o Parque Gráfico Jayme Sirotsky alterou rotinas e adotou diretrizes que buscam proporcionar maior segurança a seus profissionais e, consequentemente, aos leitores. Há uma intensificação da limpeza de superfícies, portas são mantidas abertas para melhor ventilação, funcionários evitam transitar entre diferentes andares e as escalas de trabalho agora preveem intervalos entre turnos, para que as equipes não se encontrem e não fiquem mais expostas. Nos Centros de Distribuição, que dividem os exemplares entre os entregadores, também foram determinadas novas medidas de higiene e cuidado para os envolvidos nessas tarefas, evitando a aglomeração de funcionário, proibindo o compartilhamento de isqueiros, cigarros e chimarrão.

Além disso, o contato dos trabalhadores com os jornais é mínimo, já que as pilhas são carregadas pelas cintas plásticas que as envolvem. Todos que manuseiam os blocos de exemplares, no caminho entre os Centros de Distribuição até os entregadores, estão orientados a limpar as mãos com frequência durante o trabalho.

Apesar de todas as medidas tomadas pela empresa, também é determinante o comportamento do público durante o consumo do jornal. O Grupo RBS recomenda aos seus leitores que evitem levar as mãos ao rosto durante a leitura, prestando especial atenção a uma prática comum: molhar a ponta dos dedos na língua antes de folhear as páginas. Também é preciso evitar ler o jornal durante as refeições, pela proximidade do papel aos alimentos, sendo recomendado abrir o jornal em uma superfície lisa, que possa ser higienizada em seguida. Terminada a leitura, é recomendada a lavagem das mãos com água e sabão.