Como a Covid-19 mudou o marketing e o consumo

COMPARTILHAR

Com os efeitos da Covid-19 na economia global, diversos setores tiveram sua sobrevivência ameaçada, enquanto outros mostraram forte resiliência e até prosperaram. A pandemia forçou as empresas a evoluir, inovar e fazer mudanças sérias em seus modelos de negócios para sobreviver. Além disso, a Covid-19 mudou o marketing e o comportamento do consumidor de uma forma que poucos poderiam ter previsto.

Empresas e profissionais de marketing provaram ser inovadores em tempos de incerteza sem precedentes. Eles lutaram para reestruturar e redirecionar suas marcas para fornecer valor e confiança aos consumidores, à medida que a instabilidade continua a aumentar em todo o mundo do marketing.

A pandemia forçou os profissionais de marketing a dar um humilde passo para trás e redefinir como desejam se conectar ao seu recurso mais precioso, o consumidor. No futuro, quem trabalha nessa área verá grandes mudanças operacionais e comerciais que redefinirão a forma como são conduzidos os negócios.

Vamos dar uma olhada nas diferentes maneiras pelas quais a Covid-19 está mudando o marketing e o comportamento do consumidor.

O Futuro é Remoto
O isolamento social provocado pela pandemia fez com que várias empresas, inclusive de comunicação e marketing, percebessem que suas operações diárias podem ser totalmente executadas remotamente e com excelência. Esse é ainda mais o caso para quem trabalha com comunicação digital, que dependem basicamente de softwares para criar e executar suas campanhas.

Empresas de comunicação digital como a Zoom estão liderando a cultura remota com seu grande conjunto de produtos, como videoconferências, sistemas telefônicos, webinars de vídeo e muito mais. Não há dúvida de que eles experimentaram um grande crescimento durante a pandemia e são o fornecedor líder para empresas que estão fazendo a transição para um modelo baseado em trabalho remoto. O preço das ações da Zoom mais que quadruplicou desde o início da pandemia e não mostra sinais de desaceleração.

Mais e mais empresas estão seguindo essa liderança à medida que percebem que trabalhar em casa não causa problemas de comunicação ou produtividade entre seus funcionários. Algumas empresas até relataram que trabalhar em casa durante a Covid-19 teve um efeito geral positivo na produtividade de seus trabalhadores.

Algumas das razões para isso incluem: economia de tempo por não ter que se deslocar diariamente; menos distrações de outros colegas de trabalho; e menos reuniões pessoais.

Por outro lado, parte dos profissionais aponta desvantagens para o modelo de trabalho home office, como distrações caseiras, redução de interações sociais e menor visibilidade dos funcionários.

Novos paradigmas
Muitas cadeias econômicas foram paralisadas em todo o mundo devido à pandemia. Como resultado, foram forçadas a fazer algumas mudanças sérias em seus modelos de negócios para sobreviver. Embora a Covid-19 tenha resultado em choque econômico, aumento do desemprego e fechamentos de empresas, muitas soluções inovadoras foram criadas para manter as operações funcionando da maneira mais tranquila e eficiente possível.

Um exemplo das maneiras pelas quais a Covid-19 impactou o comportamento do consumidor é pelo aumento dos serviços de entrega de alimentos. Com as pessoas presas em casa durante o início do surto, a demanda pelas “telentregas” disparou.

Muitos restaurantes e bares foram forçados a não receber público, mas tinham autorização para oferecer opções como delivery, drive-in e take away. Isso pelo menos permitiu para várias empresas do setor que suas operações continuassem de alguma forma. Além disso, também houve uma maior necessidade de serviços de entrega de alimentos, como UberEats, iFood e Rappi, que tiraram vantagem do novo cenário.

Rastrear gastos com anúncios ganha mais importância
Com orçamentos reduzidos, é extremamente importante que as empresas rastreiem e gerenciem os gastos com publicidade em todas as áreas de seus negócios. Esse movimento gerou uma maior necessidade de automação na publicidade.

Ferramentas de software como Voluum e ClickMagic permitem que você rastreie, otimize e automatize componentes de sua publicidade com precisão. Eles possibilitam inúmeras integrações com outras tecnologias que permitem aos profissionais de marketing garantir que suas verbas de propaganda gerem receita máxima.

A Covid-19 também despertou muitos profissionais de marketing e fez com que acessassem cuidadosamente seus canais de publicidade e realinhassem seu foco para garantir que não estivessem desperdiçando dinheiro em lugares onde não estavam vendo conversões positivas.

A pandemia forçou diversos departamentos de marketing a ficar mais conscientes de suas decisões de gastos, colocando seu foco de volta em fornecer valor ao consumidor.

Mudanças no consumo
Os consumidores em todo o mundo responderam à crise experimentando diferentes comportamentos de compra. Uma pesquisa global realizada pela consultoria McKinsey mostra que mais de 65% dos consumidores em todo o globo pretendem incorporar, daqui para a frente, os novos comportamentos de compras adquiridos durante a pandemia.

O impacto econômico da Covid-19 transformou o consumidor moderno em uma pessoa que se preocupa ainda mais com custos e valores. Isso tem levado as empresas em todo o mundo a reestruturar seriamente a forma como oferecem seus produtos e serviços aos consumidores em relação aos concorrentes.

Um dos efeitos mais claros foi o disparo nas vendas de comércio eletrônico. Em todo o mundo, essa corrida está sendo liderada pela Amazon. No Brasil, gigantes do e-commerce como Magazine Luiza, B2W e Via Varejo registraram vendas recordes, e estão mudando seu marketing para acomodar o novo cenário de compras causado pela Covid-19.

O valor do dinheiro
A pandemia também fez com que os consumidores fossem forçados a considerar alternativas de produtos e serviços que fizessem seu dinheiro ser melhor aproveitado. Com as altas taxas de desemprego, muitas famílias não têm escolha a não ser buscar alternativas mais baratas e produtos e serviços que ofereçam maiores descontos.

Algumas pesquisas apontam que a Covid-19 causou uma grande mudança na importância por exclusividade. Produtos que anteriormente geravam fascínio e popularidade estão começando a sofrer dificuldades de desempenho.

As pessoas precisam fazer seu dinheiro render mais do que nunca e, uma vez que os estímulos governamentais se esgotem, vários consumidores terão que ficar ainda mais atentos com a forma como gastam seus recursos.

Marcelo Beledelli é jornalista