RecordTV Minas vence Prêmio CDL/BH de Jornalismo

COMPARTILHAR

O jornalismo responsável e preocupado com as questões de interesse dos mineiros rendeu à RecordTV Minas a vitória em mais um Prêmio CDL/BH de Jornalismo. A emissora conquistou o primeiro lugar na categoria Televisão, com a série “Faz, Comunidade!”, exibida em cinco episódios no programa Balanço Geral MG, apresentado por Mauro Tramonte.

O conteúdo abordou o empreendedorismo em tempos de crise, destacou pessoas que conquistaram o negócio próprio e mudaram a própria realidade e a da comunidade na qual estão inseridas. O quadro teve produção de Rafaela Carvalho e Rayllan Ribeiro, reportagem de Gisele Ramos, edição de texto de Ivana Fonseca e de imagem de Aquidauana Rodrigues e Gustavo Assis. Contou com imagens de Reinaldo Carvalho e Jordane Silva e com os auxiliares de cinegrafistas José Pinheiro, Wellington Luiz, Igoberto Oliveira, Gladyston Caetano e Anderson Linhares.

“Conquistar o Prêmio CDL/BH de Jornalismo, um dos principais do Estado, é o reconhecimento de um trabalho árduo, em equipe, que tem como objetivo, cada vez mais, deixar a população mineira bem informada. O prêmio nos trouxe, também, o sentido de que o mundo não gira apenas com notícias ruins. No quadro “Faz, Comunidade!”, contamos histórias de pessoas simples, que fazem a diferença na comunidade onde vivem e que ajudam a construir o nosso país”, destaca André Carvalho, diretor de Jornalismo da RecordTV Minas.

Ainda na categoria TV, a emissora foi finalista com a reportagem “Tendência e-commerce”.

Destaque web

A RecordTV Minas também foi destaque com o Jornalismo Web. Na categoria Internet, o R7 MG conquistou o terceiro lugar com a série de reportagens “De nome limpo e Saldo positivo”, de Pablo Nascimento e Ana Gomes. O texto traz uma série de dicas de especialistas para colocar as contas em dia e tirar o nome da lista de devedores. Na edição passada, o R7 venceu a categoria com a reportagem “Xô crise”.

O portal também foi finalista nesta categoria com a reportagem “Rua do Comércio: do glamour ao ostracismo”, de Paulo Henrique Lobato e Pablo Nascimento, que retrata a decadência da Avenida Santos Dumont, planejada para ser o símbolo do varejo de Belo Horizonte, mas que hoje convive com fechamento de lojas e a diminuição no número de vendas.