Startups do agrobusiness disputam prêmio de aceleração e imersão no Vale do Silício

COMPARTILHAR
Aline, da Solo Líquido; Genival da Inspecto Agri; Reginaldo Pereira, idealizador do Batalha das Startups; Cristiane, da Life; e Germano, da LeiloApp - Foto: Divulgação

Quatro startups do agronegócios batalham por visibilidade em rede nacional, conexões com empresas e mentores reconhecidos e oportunidade de ganhar prêmios milionários. Em estágios diferentes, mas todas com propostas inovadoras de negócios, elas disputam a categoria agtechs – startups que usam tecnologia para solucionar problemas do agronegócios – no reality show Batalha das Startups, da Record News.

Exibido às 19h15, de segunda a sexta, o game tem outros sete segmentos de negócios como fintechs, retailtechs, healthtechs, entre outros, fazendo alusão entre empreendedorismo e um ringue de lutas. As campeãs por categoria já são consagradas vencedoras, ganham o título de “startup mais promissora da sua categoria”, serviços de aceleração, espaços de mídia até o terceiro lugar, e disputam a grande final.

Os negócios e seus fundadores

#PLAYER 1 – SOLO LÍQUIDO (Barra do Garças, Mato Grosso)
Trunfo: A empresa desenvolveu um produto inovador, batizado de Solo Líquido – para a produção de hortaliças, condimentos, cogumelos comestíveis e outros tipos de plantas de pequeno a médio porte – que facilita o cultivo de alimentos em grandes centros urbanos. É inovador por diminuir o uso de água na agricultura, não necessitar de irrigações constantes, além de disponibilizar nutrientes para o desenvolvimento das plantas.

Quem sobe no ringue: Aline Ramos. Fundadora. Estudante de Engenharia Agronômica. Classificou a Solo Líquido entre os 5 melhores projetos de iniciativa social no concurso Instituto 3M e entre as 10 melhores ideias em território nacional de inovação por meio do Concurso de empreendedorismo ITA Challenge.

#PLAYER 2 – INSPECTO AGRI (Luis Eduardo Magalhães, Bahia)
Trunfo: Plataforma vencedora do reality show Rocket 2021, da RPC, anunciada no último dia 08 de outubro. Usa inteligência artificial para ajudar credores do agro, importadores, exportadores e detentores de biotecnologia em frentes como Certificação Agrícola, Auditorias customizadas e projetos para captura de valores e mitigação de risco e redução do índice de inadimplências.

Quem sobe no ringue: Genival Nascimento. Fundador. Engenheiro de produção. Cinco anos de experiência no mercado Agro com ênfase em análise de risco, construção de Instrumentos de Crédito, cadastramento e vistorias presenciais com foco nos seguintes documentos: CPR e barter, certificação matrículas, cessões de crédito e afins. Experiência em Auditorias Agrícolas em 11 estados do Brasil e análise de fibras de algodão através do sistema de HVI.

#PLAYER 3 – Life Biological Control (Piracicaba, São Paulo)
Trunfo: A Life Biological Control é uma provedora de soluções inovadoras e aplicadas para viabilizar pesquisas agrícolas, reduzir custos e acelerar o desenvolvimento de tecnologias para o controle de pragas agrícolas.

Quem sobe no ringue: Cristiane Maria Tibola. Fundadora. Engenheira Agrônoma. Atua há mais de 8 anos na área de Proteção de Plantas em renomadas instituições de pesquisa como UFPel, Embrapa Trigo, UPF, ESALQ/USP. Possui sólida experiência em criações de insetos de diversas culturas de interesse agrícola, com conhecimento na área de biologia, fisiologia, ecologia e comportamentos de insetos, além de ter atuado com controle de pragas e doenças de plantas envolvendo técnicas de biotecnologia.

#PLAYER 4 – LeiloApp (Três Lagoas, Mato Grosso do Sul)
Trunfo: A LeiloApp é uma plataforma de leilão digital de gados. Por meio dela é mais fácil buscar e anunciar lotes, além de garantir independência para os pecuaristas comercializarem seus próprios lotes, ter um custo 4x menor que leiloeiras e promover menos emissão de poluentes nas viagens em busca de fazendas.

Quem sobe no ringue: Germano Sestini. Fundador. Administrador de empresas formado pela Universidade Veiga de Almeida e analista de finanças pela FGV. Atuou no setor financeiro em diversas empresas, como Stone, MECA, B2W Services e Sieve. Possui ampla experiência em gestão e liderança.

Disputa no reality e prêmios para os vencedores
O reality show tem um formato inédito e seu grande diferencial é acelerar os negócios dos vencedores, por meio de uma aceleradora própria, o InovaHub. A segunda temporada, além das batalhas entre as startups no ringue, traz novidades como testes de conhecimentos gerais sobre empreendedorismo, competições de repescagem no estilo “prova surpresa” e conexões poderosas entre startups e profissionais influentes do mercado.

O prêmio para a grande campeã do Batalha das Startups é um contrato de R$ 1 milhão em aceleração profissional dentro do InovaHub, com importantes mentores de startups do Brasil, divulgação com mídia pela Record News e um programa de imersão no Vale do Silício  nos Estados Unidos. Além disso, conexão com grandes fundos de investimentos em startups do país.

Serviço
Reality show Batalha das Startups 2021 – 2a Temporada
Record News – Segunda a sexta-feira, às 19h15

Fonte: Agência Prioriza