Rio Grande do Sul é decisivo para safra recorde de grãos, diz especialista

326
COMPARTILHAR

O Rio Grande do Sul deverá contribuir de maneira significativa para a alta recorde da safra de grãos em 2021 no Brasil, segundo Ernani Carvalho da Costa Neto, coordenador do Núcleo de Agronegócios da ESPM. “Parte importante do crescimento da produção de grãos nacionalmente deverá ter a importante contribuição dos produtores gaúchos, caso se confirme a recuperação da forte seca da última safra na colheita deste ano”, afirma.

De acordo com o IBGE, a próxima colheita de grãos no Brasil está estimada em 260,5 milhões de toneladas. O Sistema Farsul estima 33,9 milhões de toneladas no Rio Grande do Sul, um crescimento de 28,4% na comparação com a última safra. Caso as projeções se concretizem, o estado responderá por cerca de 13% da produção nacional na próxima colheita.

Para Ernani, o ritmo de crescimento forte deve prosseguir pela próxima década no Brasil, em virtude dos ganhos de produtividade, com o aumento da tecnologia empregada, e do aumento da área plantada pela conversão de terras subutilizadas em áreas de pastagens menos produtivas. “Entre os maiores produtores, o país tem condição única no mundo para sustentar o crescimento de produção necessário no médio prazo para atender a demanda global por alimentos. Com a adoção de novas tecnologias, melhor uso das áreas disponíveis e com o clima ajudando, o incremento de produção será forte até 2030”, afirma.