FALB lança nova campanha de reciclagem

123
COMPARTILHAR

A Fundação Aury Luiz Bodanese (FALB), em parceria com a empresa multinacional TerraCycle, lança nova campanha interna de reciclagem. A entidade social mantida pela Aurora Alimentos arrecadará instrumentos de escrita usados nas unidades da mantenedora para incentivar a logística reversa e aplicar os recursos revertidos em ações beneficentes voltadas aos empregados da Cooperativa.

Por tempo indeterminado, todas as unidades da Aurora nos sete estados de atuação poderão aderir à campanha e coletar materiais como lápis grafite e colorido, lapiseiras, canetas, canetinhas, borrachas, apontadores, marca texto, marcadores permanentes e marcadores de quadro-branco para descarte correto e gratuito. Os instrumentos arrecadados, armazenados em caixas de papelão, podem ser encaminhados diretamente à TerraCycle ou à Fundação em Chapecó, que direcionará à empresa para reciclagem. Todo e qualquer tipo e marca de instrumentos podem ser enviados, sem a necessidade de limpá-los ou lavá-los antes do envio.

De acordo com a educadora ambiental da FALB, Darcivana Squena, a campanha integra o programa Eco Cooperação e tem como objetivo estimular a prática da logística reversa e a reciclagem, ações que contemplam a visão da Fundação: ser referência em ações que promovam a sustentabilidade e o cooperativismo.

“Nossa iniciativa busca dar destinação ambientalmente adequada aos diversos tipos e marcas de instrumentos de escrita usados e suas respectivas embalagens, minimizando possíveis impactos ambientais. Além disso, os recursos obtidos pela reciclagem ficarão no fundo financeiro para auxílios beneficentes, exclusivos aos empregados e familiares da Aurora em casos de vulnerabilidade e situações de emergência – saúde, alimentação e desastres naturais”, explica Darcivana.

Conforme informações da TerraCycle, os resíduos coletados passam por processo de reciclagem, que inclui uma série de procedimentos – como separação, lavagem e extrusão – e são transformados em uma nova matéria-prima, chamada Pellet. Este material é vendido e utilizado para a produção de outros objetos como bancos e lixeiras.

Segundo a empresa, além de difícil reciclabilidade, esses resíduos são prejudiciais ao meio ambiente. A tinta da caneta, por exemplo, é composta de material tóxico, além de plástico e metal, que demoram décadas para se decompor.