Devon promove ultrassonografia de carcaça em animais superiores

154
COMPARTILHAR

O uso de touros de genética comprovada impacta diretamente na qualidade do plantel e na produtividade dos rebanhos comerciais. Por isso, as informações de Diferença Esperada na Progênie (DEP) são decisivas na seleção de um reprodutor. A Associação Brasileira de Criadores de Devon (ABCDevon) promove, a partir deste mês de setembro, o  Programa de Fomento à Ultrassonografia de Carcaça em animais avaliados pelo Programa de Melhoramento de Bovinos de Carne (PROMEBO).

Será avaliada a geração 2018 de machos e fêmeas Devon, prestes a completar dois anos, em criatórios de  ócios que têm rebanhos analisados pelo programa. Entre eles, a Fazenda Palmeira, de Camaquã, Estância da Pedreira, de Dom Pedrito, Cabanha Santa Alice, de Santa Maria, Cabanha Santa Lúcia, de André da Rocha, Fazenda Santo Antônio, de Nova Prata, Fazenda São Valentin, de Nova Prata e Cabanha Saudade, de São Gabriel, todos no Rio Grande do Sul.

“É uma avaliação além das duas que já são exigidas pelo Promebo, no desmame e ao sobreano”, explica o diretor técnico da ABCDevon, Lucas Hax. “Nessa fase, os animais já apresentam bom desenvolvimento muscular e adequada deposição de gordura, o que é importante para a qualidade do exame”.

Os exames de ultrassonografia medem a área de lombo, marmoreio, espessura de gordura subcutânea na costela e na picanha. Os trabalhos estão sob a coordenação do zootecnista e professor da UFRGS, Jaime Tarouco. Os dados são enviados pelo técnico avaliador diretamente à Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares (ANC) Coordenadora do Promebo, para a geração de DEPs relacionadas à carcaça.

“Essas DEPs vão nos possibilitar identificar animais superiores nas variáveis referentes à carcaça, destacando os exemplares com maior potencial de gerar produtos com maior rendimento de carne na desossa, maior facilidade de acabamento e melhor qualidade de carne. Além disso será gerado o índice bioeconômico de carcaça da raça Devon, que vai monetizar o efeito melhorador desses animais nos novilhos. Esse índice é importante porque torna mais claro o retorno financeiro do ganho genético que o reprodutor agrega a sua progênie”, completa Hax.

A presidente da ABCDevon, Simone Bianchini, afirma quesob o ponto de vista genético, de características de carcaça, essas avaliações visam a produção de maiores rendimentos cárneos, atendendo à necessidade de melhoramento contínuo do rebanho Devon”.