Jornalistas gaúchos lançam obra completa sobre clipping

76
COMPARTILHAR

Atividade iniciada na Europa, no final do século XIX, o clipping ou clipagem se propagou pelo mundo e é, ainda hoje, um instrumento importante para medir o que a mídia está dizendo sobre determinada empresa ou personalidade. No início, consistia em monitorar as informações publicadas em jornais e revistas e recortar as que interessavam a determinado cliente. O trabalho se expandiu à medida que surgiram novas mídias, como as eletrônicas e as digitais. Hoje, as tarefas vão além de monitorar e recortar textos.

No Brasil, a literatura consolidada sobre o tema é escassa. Os jornalistas gaúchos Auber Lopes de Almeida e Nubia Silveira acabam de publicar Clipping, pela Farol 3 Editores, uma obra completa, enfocando desde a história dessa atividade até o futuro do setor e da comunicação em geral.

Uma atividade nascida da vontade das pessoas de saber o que escrevem ou falam sobre elas, sobre sua atuação no mercado de trabalho e o desenvolvimento de seu nicho de negócios. Os autores abordam a questão dos direitos autorais atualmente em discussão no Brasil pelos veículos impressos e clipadoras, a valoração e análise das notícias, com dados técnicos, além dos aspectos éticos envolvidos no trabalho.

Auber e Nubia entrevistaram empresários da área de clipping com atuação no Brasil e no exterior, profissionais, pesquisadores e professores de Comunicação. Também se basearam em obras físicas e digitais já publicadas e detalharam as propostas de entidades internacionais que congregam jornalistas e relações públicas que trabalham com clipagem.

O livro é resultado de um projeto da CWA Clipping  em comemoração aos 21 anos completados neste mês. A obra interessa a profissionais e estudantes de marketing, publicidade, relações públicas e de comunicação. Pode ser adquirida no site com valor de R$ 30,00.