Tudo natural outra vez

116
COMPARTILHAR

Primeiro veio a febre da micropigmentação. Milhares de mulheres compraram o serviço de pigmentar as sobrancelhas seduzidas pela ideia de ter um rosto mais fácil de se maquiar. Como todas as modas estéticas, esta também deixou uma parcela de clientes insatisfeitos pelo caminho. São pessoas com o rosto transformado, com sobrancelhas em formas exageradas, vezes marcadas demais, vezes em formatos ou tons inadequados. “Agora, com o uso das máscaras, o olhar está mais em evidente –  então aquelas pessoas que já estavam insatisfeitas com suas sobrancelhas, passaram a não suporta mais.”

Foi pensando nestes casos que a empresária Bruna Zanatta começou a se especializar em uma jornada repleta de aprendizados sobre a despigmentação à laser. A palavra despigmentar tem relação com remover uma pigmentação. Pode parecer óbvio, mas pigmentações ou tinturas definitivas eram, literalmente, definitivas até bem pouco tempo. Com o avanço da tecnologia, veio a possibilidade de remover e retocar tatuagens, maquiagens definitivas e inúmeras modificações corporais, se é que podemos chamar assim, em um sentido mais amplo.

“A sobrancelha é a moldura dos olhos. É a responsável por destacar os traços peculiares de cada um e valorizar o olhar – conta a CEO do Maison 31.

Bruna viveu na pele o dessabor de detestar o resultado de um processo de microblanding e decidiu ir atrás de uma solução segura e eficaz para o procedimento que apresentava características indesejadas. Com formação realizada durante duas temporadas na Europa, Bruna aprofundou-se na remoção e depois na laser terapia, que ajuda no processo de cicatrização, reduzindo o intervalo das sessões de 30 para no mínimo 15 dias.
”Fiz o curso em Portugal de remoção e depois retornei ao país para o lançamento em primeira mão da ti.laser, um laser de baixa potência que auxilia e acelera o processo de cicatrização, reduzindo o intervalo das sessões. Fiz isso porque sei o quanto gera ansiedade nas clientes poder realizar suas novas sobrancelhas novamente, e esperar um mês para fazer a próxima sessão podia tornar o tratamento longo, tendo em vista que o número de sessões depende muito de cada organismo.”

“Meu mestre foi o André Borring, que mora em Portugal, aonde fica a escola Europen Laser School, que utiliza um trabalho meu como exemplo nos cursos que faz mundo afora.”

“É uma satisfação testemunhar a procura e a retomada da autoestima de mulheres (e de homens) ou voltarem a se reconhecer no espelho.” Devido a grande procura para cursos, Bruna resolveu se unir ao mestre e ajudar na organização das turmas aqui do Sul, ao lado de Janaína Campiol.