Sindha cobra explicações do prefeito para não liberar gastronomia no Dia dos Pais

143
COMPARTILHAR

Após inúmeras reuniões, elaborações de estudos técnicos e apresentações de protocolos, o setor da gastronomia se manifesta com extrema indignação sobre os anúncios da Prefeitura em liberar comércio e outros setores para abertura durante o final de semana que antecede o Dia dos Pais.

Para o presidente do Sindha – Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região, Henry Chmelnitsky, os critérios são totalmente incoerentes.

“É impossível entender a lógica, a não ser puro desespero, de liberar tudo, exceto a alimentação, como se este serviço não fizesse parte do dia a dia das pessoas, seja em suas idas ao shopping, ou então ao Centro da cidade, por exemplo. É incoerente. Além disso, uma das justificativas para a abertura foi a lucratividade do Dia dos Pais, algo que, mais uma vez, mostra toda a falta de embasamento da Prefeitura, uma vez que esta é justamente, depois do Dia dos Namorados, uma das datas mais animadoras do calendário para o setor da gastronomia”, critica o presidente do Sindha, Henry Chmelnitsky, que completa: “Queremos saber o que explica abrir os estabelecimentos do comércio e excluir os restaurantes. O prefeito tem total conhecimento de que estamos prontos para abrir, seguindo fielmente todos os protocolos de segurança, garantindo a saúde de clientes e funcionários”.

“É preciso dizer, ainda, que dentro de uma linguagem de acordos e construção, conforme mantivemos privilegiando o diálogo e a transparência desde o início da pandemia, fomos rigorosamente traídos por sabermos desta decisão através de uma entrevista no rádio. Este sentimento, inclusive, já externamos diretamente ao próprio prefeito. Estamos no limite, em uma situação insustentável, e essas decisões nos colocam em um beco sem saída. A gastronomia pede socorro”, finaliza.