Premiado documentário “Central” será exibido gratuitamente no lançamento do canal no youtube, criado pelos jornalistas Renato Dornelles e Tatiana Sager

COMPARTILHAR

Abrir espaço para o debate sobre temas ligados aos direitos humanos. Esse é o foco da Falange TV – um novo produto da Falange Produções, que tem como sócios os jornalistas Renato Dornelles e Tatiana Sager. A estreia do canal no youtube será no dia 7 de julho, terça-feira, às 19h, com a exibição única e gratuita do premiado documentário Central – o poder das facções no maior presídio do Brasil (https://bit.ly/falangetv) . Após o filme, haverá um bate-bate (https://bit.ly/batepapocentral) com a diretora e o roteirista e codiretor do longa-metragem.

Semanalmente, o canal irá veicular entrevistas com especialistas que vão abordar questões relacionadas à segurança pública. Os vídeos serão lançados sempre às terças-feiras, às 19h. O primeiro episódio terá como tema Covid 19 e doenças respiratórias do sistema prisional brasileira.

 

“A falta de segurança tem sido um dos problemas que mais afetam a qualidade de vida dos brasileiros. Um caótico e mal gerido sistema penitenciário interfere diretamente nas taxas de criminalidade. Em toda parte, crescem os já altos níveis de extremismo, racismo e homofobia. Aliar o combate a todas as formas de violência e preconceito à garantia de preservação dos direitos humanos e da cidadania é um desafio cada vez mais presente na sociedade. A Falange TV surge com o propósito de apresentar e debater questões relacionadas a esses temas a partir de entrevistas e depoimentos de autoridades do sistema jurídico criminal, especialistas, membros da academia e personagens de histórias reais”, explica Renato Dornelles.

Também integram a equipe da Falange TV Paola Rodrigues, Lisia Rassier de Andrade e Everton Rodrigues.

CENTRAL – O FILME

Central – o poder das facções no maior presídio do Brasil retrata de dentro das celas a realidade de uma das mais precárias penitenciárias do mundo. O longa-metragem usa como ponto de partida o Presídio Central de Porto Alegre para traçar uma radiografia da crise no sistema prisional. Em 2008, o Central, como é conhecido entre os presos, foi considerado o pior do país pelo Congresso Nacional e um dos piores da América Latina pela Organização dos Estados Americanos (OEA).

Dirigido por Tatiana Sager e codirigido por Renato Dorneles, o documentário também traz o olhar dos próprios presos. Com câmeras nas mãos, os detentos captaram imagens diretamente nas galerias, onde nem mesmo a polícia tem acesso. Superlotação, falta de infraestrutura e de higiene, má alimentação, uso liberado de drogas, além de uma rotina de execuções e maus tratos disfarçados em um discurso de ordem, são evidenciados no longa-metragem.

A partir de depoimentos de policiais militares, familiares, presos, o sociólogo Marcos Rolim e autoridades – como o juiz Sidinei Brzuska, da Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre, e o promotor de Justiça Gilmar Bortolotto – o filme desnuda as diversas faces de uma mesma história, procurando expressar a autenticidade de um mundo que corre à margem. Mas que está absolutamente integrado à nossa estrutura social.

A produção é inspirada no livro Falange Gaúcha – a história do Crime Organizado no RS, de Renato Dornelles. Central recebeu os prêmios de melhor documentário de língua portuguesa no FESTin – Portugal (2016), de melhor documentário no 33° Prêmio dos Direitos Humanos de Jornalismo (2016), de Finalização FAC-RS (2014) e também o prêmio de melhor cineasta mulher, para Tatiana Sager, no Barcelona Planet Film Festival (2017). Também participou da seleção oficial do Florianópolis Audiovisual do Mercosul (FAM), em Santa Catarina (2016), do DocMontevideo, no Uruguai (2016), da Mostra Panorama do Festival Visões Periféricas, no Rio de Janeiro (2016) e da Mostra Gaúcha do Festival de Cinema de Gramado (2016).

FICHA TÉCNICA
Direção: Tatiana Sager
Codireção: Renato Dornelles
Produção: Beto Rodrigues e Tatiana Sager
Produção Executiva: Beto Rodrigues e Raquel Sager
Roteiro: Tatiana SagerRenato Dornelles e Luca Alverdi
Direção de Fotografia: Pedro Rocha
Trilha Sonora Original: Everton Rodrigues
Montagem: Luca Alverdi Ricardo Zauza
Desenho de Som e Mixagem: André Sittoni
Idade Indicativa: 14 anos
Duração: 1h18min
Ano de produção: 2015