Parceiros Voluntários apresenta o movimento #SóJuntos: rede colaborativa para criação de um futuro melhor

COMPARTILHAR

Na esteira da crise que a pandemia de Covid-19 trouxe ao país, a ONG Parceiros Voluntários endossa aquilo que sempre foi um valor para a entidade: a defesa da união social no intuito de fortalecer uma rede de solidariedade. Após beneficiar mais de 8,5 milhões de pessoas em toda sua história, a ONG encabeça o movimento #SóJuntos, uma rede colaborativa formada por muitas pessoas e instituições com o intuito de criar um futuro melhor.

Pode parecer contraditório em um contexto que pede distanciamento social. Contudo, nisso está a provocação para que haja a mobilização de Governos, Empresas, Escolas, Universidades, Organizações Sociais e indivíduos autônomos para que assumam seu protagonismo na constituição de uma rede colaborativa que possa estabelecer uma relação de ganha-ganha.

Para Daniel Santoro, presidente do Conselho de Administração da Parceiros Voluntários, a conjectura brasileira pede que a polarização e a busca obstinada por razão seja deixada de lado por um momento para que um bem maior possa ser alcançado. “Não é mais hora de discutir quem está certo, é hora de a humanidade trabalhar. Somente juntos, com atitude e cuidado com o todo, salvaremos mais vidas, mais empregos, mais empresas e mais famílias ”, defende.

Como tema central, o movimento pensa a partir da dicotomia que impera no mundo contemporâneo, esta realidade em contínua em oposição e desacordo. Por isso, trabalha a partir da ideia de tese e antítese, como o “ficar em casa” ou “sair de casa”, presente no debate sobre crise do coronavírus. O objetivo é encontrar uma síntese que una estas perspectivas divergentes em uma movimento uníssono. No caso do movimento, “só juntos teremos um lar”.

Daniel Santoro – Presidente do Conselho de Administração/ Divulgação

O movimento e a campanha veiculada nas redes e em diversos canais traduz na prática o conceito originado a partir de uma co-criação voluntária e solidária. A campanha é assinada pela Star Produtora, de Porto Alegre, e a Propaganda Futebol Clube (PFC) – ainda que o próprio diretor da PFC, Marcos Eizerik, enfatize que o movimento foi fruto da colaboração de vários agentes, como um marco da união de forças para apoiar a defesa de soluções objetivas para problemas coletivos.

Segundo Santoro, o objetivo sempre foi despertar a consciência da responsabilidade social individual para criar uma sociedade melhor para todos. Tanto é que a rede de solidariedade construída pela ONG inclui a colaboração de 2.675 empresas, 2.926 organizações sociais, 3.262 escolas e milhares de pessoas mobilizadas que se inspiram pela necessidade de contribuir.  Sobre isso, Daniel explica: “Ao longo de 23 anos, ao lado de uma grande rede colaborativa formada por empresas, escolas, governo e pessoas, trilhamos uma caminhada de ampliação de consciência e de fraternidade por intermédio de ações conjuntas, no entanto mesmo tendo realizado muitas coisas juntos, ainda temos muito a realizar.”

A Parceiros Voluntários, segundo Daniel, entende que setor empresarial vem se mostrando cada vez mais consciente de seu papel na sociedade: além de ser um motor de crescimento econômico, precisa gerar resultado financeiro acompanhado de criação de valor para a sociedade e respeito ao meio ambiente. Tanto é que desde que o movimento #SóJuntos foi lançado, diversas empresas – como Claro, Gerdau, Dinamize, BTG Pactual, CWA, Tozzini Freire, COFCO, Star Produtora e IRHoden -, grupos de comunicação – como SBT-RS, Rede Pampa, Record-RS, BAND RS, Grupo LZ e Ativa e Mídia -, ONGs – como Arela, Gife e Caçadores de Bons Exemplos -, universidades – IMED – e associação de classe – Associação Comercial de Porto Alegre –  já aderiram à iniciativa.

Segundo José Alfredo Nahas, superintendente da Parceiros Voluntários, o movimento #SóJuntos é aberto para a participação de todas os indivíduos interessados. “Desta forma, será possível despertar em cada uma das pessoas o senso de Responsabilidade Social Individual, congregar o maior número de empresas e instituições no engajamento desta ideia e, assim, o movimento possa mobilizar toda a sociedade”, explica. Interessados podem entrar em contato pelo telefone (51) 999-578-262 ou pelo e-mail josealfredo@parceirosvoluntarios.org.br.