Livro A Medicina no Vale do Taquari- Ensaio Histórico Autobiográfico é lançado por Werner Schinke

174
COMPARTILHAR

Na próxima segunda-feira (14 de outubro), a cidade de Estrela irá festejar o lançamento do livro “A Medicina no Vale do Taquari- Ensaio Histórico Autobiográfico”, assinado pelo médico Werner Schinke, de 92 anos. A obra de 160 páginas e 150 fotos e documentos,  será apresentada aos convidados no auditório do Centro Clínico de Estrela (Rua Geraldo Pereira 315, ao lado do Hospital de Estrela).  A cerimônia de abertura contará com a presença do Quinteto de Cordas de Porto Alegre, que tem entre os seus integrantes o filho Walter Schinke e a nora Maria de Lourdes Schinke.

“Em 52 anos de exercício da profissão no Vale do Taquari, sempre procurei acompanhar os avanços tecnológicos da medicina. Nesta obra, relato sobre o dia a dia na prática médico-cirúrgica dentro do seu contexto histórico, político, social e humano”, diz Werner Schinke.  O médico encerra o livro comentando a telemedicina e as teleconsultas. “Constamos com preocupação a evolução da tradicional relação médico-paciente da Medicina Hipocrática – com ou sem fragilidades humanas – agora disputando o terreno com as novíssimas técnicas de consultas impessoais da Telemedicina, acrescidas das possíveis falhas técnicas, que se resumem no termo “vulnerabilidade cibernética”.

Livro do Dr. Werner Schinke – Crédito Neiva Mello

“Esse exemplo permitiu que hoje nós tivéssemos aqui na UNIVATES (Universidade do Vale do Taquari) um curso de Medicina”, disse o professor e doutor Luiz Fernando Kehl. Na contracapa do livro, o coordenador do Curso de Medicina da Instituição escreve: “A leitura da obra do Dr. Werner Schinke remete a um descritivo de uma das fases épicas da Medicina no Rio Grande do Sul. A influência do seu pai, médico formado na Alemanha em 1920 e a graduação na UFRGS em 1954, foram o esteio de uma atuação pioneira. Na época de estudante, sua formação contava com os avanços decorrentes da 2ª Guerra Mundial e o conhecimento que seu pai adquira ao atuar na Companha de Socorristas durante a 1ª Guerra Mundial. Assim, toda sua atuação profissional aliou o conhecimento técnico – avançado para a época – com uma forte característica humanitária”, comenta. “Recomendo este livro como leitura obrigatória para os estudantes dos cursos médicos e que queiram conhecer o caráter afetuoso e dedicado de um profissional que exerceu brilhantemente a arte da Medicina”, complementa.

Já para a historiadora e professora da UNIVATES, Silvana Rossetti Faleiro, autora do prefácio, “o livro reúne informações preciosas e indiciárias (textos, retratos e coleção de instrumentos) com esmero e critério, com rigor e sensibilidade. Cada detalhe puxa um fio de lembrança que alimenta o texto de modo a deixá-lo competente e instigante”. E encerra dizendo “que a publicação contribui para desvelar aspectos sobre a história regional por abordar ampla série de questões que poderão servir de lastro a pesquisas em diferentes áreas do conhecimento”.