Hospital Nossa Senhora da Conceição é beneficiado com projeto dos Arquitetos Voluntários

138
COMPARTILHAR

O coletivo Arquitetos Voluntários – Hack for Brazil COVID-19 entrega mais um projeto ao Grupo Hospitalar Conceição na próxima quinta-feira, dia 10 de setembro. Desta vez o beneficiado é o Hospital Nossa Senhora da Conceição, que recebe quatro novos espaços totalmente revitalizados, a partir do trabalho desenvolvido por uma equipe empenhada na construção de espaços de descompressão voltados aos profissionais da saúde atuantes na linha de frente ao combate da Covid-19 no Rio Grande do Sul. A entrega da reforma ocorre a partir das 9h30.

Segundo a arquiteta e coordenadora do projeto no GHC, Erika Listo, o trabalho iniciou em abril e contou com um grupo formado por 10 arquitetas e arquitetos. “O Conceição é um dos principais hospitais públicos do RS. Sua importância no sistema público de saúde é incontestável e suas demandas de atendimento sempre altíssimas. Ainda mais em um período de pandemia como o que vivemos agora. Por conta dessas demandas e por estar em uma área extremamente urbanizada, que impossibilita sua ampliação, seus ambientes necessitam de flexibilização e adaptações constantes. O trabalho dos AV possibilitou a eles fazer essas reformas com mais facilidade”, ressalta Erika.

Na oportunidade, o coletivo atuou na remodulação dos espaços dos técnicos de enfermagem, dos enfermeiros, área de descanso da UTI do primeiro andar e ainda a área do laboratório. “É algo natural do segmento hospitalar os espaços serem revitalizados de tempos em tempos”, destaca a arquiteta.

Para o desenvolvimento e execução no GHC, a equipe conduzida por Erika é formada pelas arquitetas Adriane Sesti, Alyne Nunes, Edimeia Lehn, Liz Ribeiro, Mayara Ferrari, Natália de Bona e Simone Bertuzzo, e os arquitetos Cláudio Gioda e Sandro Jaznievez. “Áreas hospitalares sempre precisam passar por estas reestruturações e o trabalho dos AV, tanto por meio dos projetos, quanto das doações de produtos, tornou essa tarefa viável e mais ágil”, finaliza Erika.