Espetáculo sobre Frida Kahlo pode ser visto no Teatro Bruno Kiefer

COMPARTILHAR
Foto - Sabrina Canton v. Helden

O espetáculo “Às vezes eu Kahlo”, da Geda Cia de Dança, poderá ser visto no Teatro Bruno Kiefer da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) nesta quarta (12) e quinta-feira (13), às 20h. Trata-se de um solo de dança contemporânea interpretado pela bailarina Graziela Silveira, com coreografia de Maria Waleska van Helden. A obra baseia-se em uma leitura sobre a imobilidade física de um período da vida da artista plástica mexicana Frida Kahlo, que, ao sofrer um acidente, perdeu os movimentos, mas, antagonicamente, esta amputação foi o vetor de uma explosão de movimentos internos que estamparam suas telas, onde se podem ver temas como a política, as dores da alma e as dores físicas.

Partindo da imobilidade de Frida Kahlo, colhendo gestos contemporâneos, a obra tem foco no período em que Frida foi compulsoriamente paralisada em sua cama pelo grave acidente que sofreu, tornando-se uma mulher ágil, criativa, determinada a prosseguir em sua trajetória. Ela constrói uma personalidade admirada e icônica em nosso século. O espetáculo de dança contemporânea intenciona incorporar e traduzir, ao extremo, as cores e dores de Frida e toda a sua imobilidade móvel emoldurada pela própria inquietação.

Sobre a Geda Cia de Dança – Companhia de dança contemporânea fundada em 1980 que teve atuação marcada no interior do estado Rio Grande do Sul, na região da Fronteira Oeste, divulgando o gênero de dança contemporânea. Em 2002 este grupo, dirigido por Maria Waleska Van Helden, estabeleceu-se em Porto Alegre desenvolvendo um trabalho de dança contemporânea e dança teatro ou teatro coreográfico.

Sobre a bailarinaGraziela Silveira é jornalista, bailarina e bailaora (dançarina de flamenco). De 2003 a 2017, integrou a Cia de Dança Flamenca Tablado Andaluz e foi professora na escola de mesmo nome em Porto Alegre. É professora de flamenco no Estúdio de Danças Juliana Lorenzoni em Novo Hamburgo desde 2015. É coreógrafa, diretora e bailaora do Grupo Grazi Silveira Dança Flamenca de Canoas. Tecnóloga em Dança pela Ulbra, é bailarina da Geda Cia de Dança Contemporânea desde 2006, sendo indicada ao Prêmio Açorianos (POA) de Melhor Bailarina de 2011 pelo espetáculo “Cem metros de valsa e um grama” e ao Prêmio Açorianos (POA) de Destaque em Flamenco em 2014. A partir de janeiro de 2018, integra o corpo docente da Escola de Flamenco Del Puerto além de atuar como bailaora na Companhia de Flamenco Del Puerto, ambas de Porto Alegre.

FICHA TÉCNICA
Concepção, Coreografia e Direção Geral: Maria Waleska van Helden
Intérprete-criadora: Graziela Silveira
Dramaturgia do corpo: Denis Gosch
Técnica do Movimento: Luciana Dariano
Trilha Sonora Original e Operação de Som: Vitório O. Azevedo
Participação especial na trilha sonora: Giovanni Capeletti
Desenho de luz: Carol Zimmer
Operação de luz: Casemiro Azevedo
Cenógrafo e Figurinista: Antonio Rabadan
Criação e Projeção: Paula Pinheiro
Pesquisa: Maria Waleska van Helden e Consuelo Vallandro
Texto: Consuelo Vallandro
Voz em off: Arlete Cunha
Fotografia: Sabrina van Helden
Produção: Ana Paula Reis / Bendita Cultura
Realização: Kapsula Produções Culturais
Apoio: Casa de Cultura Mario Quintana e Livraria e Papelaria Kaçula

SERVIÇO
Espetáculo de dança “Às vezes eu Kahlo”
Quando: 12 e 13 de junho | Quarta e Quinta-feira
Horário: 20h
Onde: Teatro Bruno Kiefer – 6º andar da CCMQ (Rua dos Andradas, 736) Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (idosos, estudantes e classe artística), mediante comprovação de documento. Antecipados por R$ 20 na Livraria e Papelaria Kaçula (Rua dos Andradas, 736). Bilheteria do Teatro – uma hora antes nos dias do espetáculo. R$ 10 para alunos de universidades públicas mediante comprovação