Escola de inglês aposta na experiência do usuário UX

243
COMPARTILHAR

O termo User Experience, ou experiência do usuário, tem cada dia mais conquistado seu espaço nas empresas que trabalham com serviços. O conceito visa oferecer uma boa experiência no uso de produtos e serviços aos consumidores.

A escola de inglês Work Way Business English – www.workwayenglish.com.br – conectada a esse propósito de trabalho, busca garantir uma formação focada na eficiência. O processo de trabalho passa pela formação de seus professores, materiais próprios desenvolvidos e abordados no curso, além de muita empatia na prestação de serviço, garantindo que a experiência durante o aprendizado seja a melhor possível. “Nossa missão é apoiar as pessoas no desenvolvimento de suas carreiras profissionais, bem como ajudar empresas na conquista de seus objetivos internacionais”, afirma Diogo Carvalho Baldi, diretor da escola.

A equipe busca reduzir tudo que possa fazer o aluno perder tempo, focando naquilo que realmente é importante para o seu momento de vida profissional. Para atingir esse objetivo a escola inovou. E vem sendo considerada, referência no assunto.

Um bom exemplo disso são os cursos oferecidos pela Work Way Business English, focados em diversas áreas, entre elas o agrobusiness e TI. Nas aulas os professores são orientados a trazerem materiais complementares às áreas de atuação dos alunos, como pequenos artigos da internet, tornando o aprendizado ainda mais interessante. A Work Way tem atendido também empresas e profissionais de comunicação, com cursos de inglês focados para jornalistas, publicitários, marketing, arquitetura, finanças, entre outros.

Desde 2018, a empresa também tem investido forte na formação interna, fornecendo aos professores um programa para atingir melhor performance, especialmente nas aulas no formato online. “Investimos bastante em qualificação. Percebemos que esse processo de ações e ciclos de formações, agregadas à questão da experiência do usuário por completo é fundamental à melhor absorção no ensino da língua. Conectando o conhecimento e a experiência de vida do professor, aos objetivos do aluno de forma clara e qualificada. Tudo isso faz com que o aprendizado flua com mais abrangência e tranquilidade para ambas as partes”, conclui Diogo.

Fonte: Evidência Press