Badoo projeta mensagens de usuários em prédios de Porto Alegre

COMPARTILHAR

O Badoo, deu voz a milhares de seus usuários no Brasil com a campanha “Não isole seus sentimentos”. A iniciativa – que visa celebrar as conexões interpessoais mesmo durante o distanciamento social, assim como empatia e cuidado coletivo – projetou mais de mil mensagens de amor e carinho em nove cidades brasileiras entre 23 a 25 de junho.

Para mostrar que as barreiras dos sentimentos são invisíveis, os usuários do app foram convidados a escrever palavras positivas para quem desejassem: um crush, aos vizinhos e até para o Brasil. Aqui, o receptor da mensagem era livre mas o mais importante era compartilhar o sentimento. “Essa campanha é muito especial para nós porque estamos unindo palavras e ação. Para nós, as projeções demonstram o poder e o alcance que conexões sinceras podem atingir. Recebemos milhares de mensagens positivas, desejando cuidado e responsabilidade coletiva para esse momento tão ímpar que estamos vivendo e nossa comunidade espelha os valores do Badoo”, comenta Martha Agricola, Diretora de Marketing do Badoo no Brasil.

Cada recado enviado foi convertida em uma doação de R$ 1,00 – podendo chegar até R$ 50.000,00 – para o projeto “Corona no Paredão”, idealizado pela ONG Gerando Falcões. Apenas nas primeiras 24h de campanha, mais de 21 mil usuários já tinham aderido a campanha e, ao final de 4 dias, 1.024 mensagens foram selecionadas para as projeções que ocorreram em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza, Recife, Manaus, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador. O conteúdo também será divulgado no FacebookInstagram e no Twitter do Badoo.

Gerando Falcões – A campanha Corona no Paredão, coordenada pela ONG Gerando Falcões, e com o apoio de iniciativas privadas, já beneficiou moradores de favelas em 11 Estados do país – Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte, Alagoas, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul. Até o momento, as doações equivalem  a mais de 320 mil cestas básicas digitais, que estão sendo distribuídas em favelas do país.