Artista GAÚCHA conta história do CIRCO brasileiro em livro

210
COMPARTILHAR

Lara Rocho é artista e professora de dança aérea na escola Circo Híbrido (Porto Alegre/RS). Como historiadora, pesquisou a parte da história do circo no Brasil em sua tese de Mestrado em História Cultural. Seu estudo foi contemplado pelo Prêmio Funarte de Estímulo ao Circo 2019 que, agora, virou livro. “Senhoras e senhores…” conta a trajetória do artista e empresário português Albano Pereira e de seus circos estáveis nas cidades de Porto Alegre e Rio Grande, entre 1875 e 1887.

Lara, além de revisitar o cenário circense brasileiro – passando até mesmo pela atuação da família de Albano Pereira e sua esposa Joanita, criadora do trapézio triplo voador –, também problematiza uma questão social: a modificação dos espaços urbanos passou a restringir o fazer artístico, conforme a autora. A partir dessa ideia, de que o espaço público é planejado a partir do conceito de “disciplinar e conter o social”, Lara provoca: o espaço urbano é, afinal, um espaço de arte e cultura?

Ainda, com base na pesquisa que se tornou livro, o grupo Circo Híbrido, do qual Lara faz parte, produziu um espetáculo contemporâneo que circulou por 15 praças de Porto Alegre, de modo que os artistas fazem o espetáculo andando. Em seu livro, a autora apresenta fotos de algumas apresentações e depoimentos dos integrantes da trupe, além de muitas facsímiles de documentos, recortes de jornal, fotografias de família e panfletos sobre o empresário circense Albano Pereira e sua família, que percorreram quase todos os estados do Brasil levando a arte do circo para a população.