Antonio Barros fala sobre o escritor Roberto Bolaño no Instituto Ling

1198
COMPARTILHAR

No dia 13 de maio, segunda-feira, a partir das 19h30, o Instituto Ling realiza mais um encontro do programa Clube de Leitura, trazendo o professor e doutor em Teoria Literária, Antonio Barros, para falar sobre o livro 2666, considerado a obra máxima do escritor chileno Roberto Bolaño. O intuito do Clube de Leitura é debater sobre o autor e as diferentes nuances de sua narrativa, em um bate-papo literário descontraído.

A obra – publicada em 2004, após a morte de seu autor – é um dos símbolos da literatura latino-americana no século 21 e recebeu o prêmio National Book Critics Circle em 2008. Com um realismo cru, de humor sarcástico e pessimista, o livro é composto por cinco romances norteados por dois temas centrais: literatura e violência. Ao longo de suas mil páginas, a trama enigmática mantém o leitor em estado de suspensão até as últimas palavras, quando só então o autor oferece a solução que permite compreender o conjunto do livro. O livro conta a história de um grupo de críticos literários que parte em busca de um escritor alemão recluso, que construiu uma obra sólida, cotada inclusive para o Prêmio Nobel de Literatura. Passando pelo México para depois retornar à Europa da Segunda Guerra, as cinco histórias se conectam ao final da obra, demonstrando a genialidade característica de Bolaño por meio de sua escrita.

Antonio Barros de Brito Júnior é Doutor e mestre em Teoria Literária pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professor do Departamento de Linguística, Filologia e Teoria Literária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

A programação do Clube de Leitura é composta por encontros mensais dedicados à leitura e à discussão de romances referenciais na literatura mundial. O próximo encontro é no dia 10 de junho, com o professor Sergius Gonzaga falando sobre o livro O Túnel, de Ernesto Sábato.