FENAERT repudia apreensão de jornalista brasileiro durante cobertura em Caracas

397
COMPARTILHAR

A Federação Nacional das Empresas de Rádio e Televisão (Fenaert) manifesta o seu total repúdio a apreensão sofrida pelo jornalista Rodrigo Lopes, repórter especial do jornal Zero Hora, que foi detido por forças de segurança de Nicolás Maduro em Caracas, durante cobertura sobre a situação política na Venezuela.

Rodrigo foi abordado em frente ao Palácio Miraflores, enquanto cobria uma manifestação pró-Maduro. Ele teve seu celular e passaporte confiscados e ficou detido por duas horas no Centro Estratégico de Segurança e Proteção da Pátria, sem comunicação com o exterior. Antes de ser liberado, os militares tiraram uma foto do jornalista e o ameaçaram, afirmando que, se fosse pego novamente, seria preso e responderia processo segundo as leis venezuelanas.

A FENAERT manifesta seu total repúdio ao cerceamento à liberdade de imprensa e expressão jornalística, sendo contra qualquer atitude que vise impedir um jornalista de fazer o seu trabalho. A entidade ressalta que este tipo de fato é gravíssimo, ainda mais por envolver ameaças e impedimento à comunicação