Exposição fotográfica em Porto Alegre questiona a falta de ferrovias

COMPARTILHAR

Com o objetivo de questionar a falta de incentivos ao transporte ferroviário no Brasil e o domínio das rodovias, o fotojornalista Alfonso Abraham organiza a exposição “Rio Grande da Era dos Trens”. O acervo reúne 22 fotografias autorais e de seu pai, o também fotógrafo José Abraham. O evento de inauguração será realizado na próxima sexta-feira (7/12), na Sala Nobre do Auditório do Instituto Histórico do Rio Grande do Sul (IHGRHS).

“Um país continental como o nosso não pode deixar um transporte tão importante como o trem acabar. A rodovia faz um país crescer, mas a ferrovia faz um país se desenvolver. O trem gasta menos combustível e muitas famílias morrem em rodovias. A minha luta é mostrar que o Brasil só pode se desenvolver com os trens, que ajudam a desobstruir as rodovias”, afirma Abraham, que ainda ressalta que o transporte ferroviário foi por sucessivos governos, desde Juscelino Kubitschek, deixado de fora da agenda pública. E ainda destaca que o sistema ferroviário é utilizado em muitos países desenvolvidos como os da Europa, China e Estados Unidos.

Na mostra, será possível vivenciar a transição do período no Estado em que os trens eram movidos a carvão até quando passaram a utilizam Eletro Diesel, através de fotografias produzidas entre 1958 a 1984. A ideia para a criação da exposição surgiu quando o fotógrafo achou negativos feitos pelo seu pai das oficinas de Santa Maria, na década de 50. As fotos fazem parte de livro que será lançado ainda ano que vem e que abordará o mesmo tema.

A Exposição ficará aberta até o dia 29 de dezembro e conta com a parceria da IHGRHS, Via Color, Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio Grando do Sul (ARFOCRS) e Brasil Imprensa Livre.