Exposição Desconstruções e Articulações é prorrogada até 10 de março, no MARGS

COMPARTILHAR

A exposição Desconstruções e Articulações assinada por Marcos Amaro foi prorrogada até o dia 10 de março, no espaço central do MARGS. Pela primeira vez em Porto Alegre, a mostra itinerante, que já percorreu os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, apresenta trabalhos de médio e grande porte produzidos a partir de resíduos aeronáuticos.

As obras remetem, muitas vezes, às suas memórias como forma de preservar a sua história. Filho do comandante Rolim Amaro, o artista adota como inspiração para esta série as carcaças de aviões. “A minha obra parte de uma profundidade existencial extensa e complexa. Tem a ver com esse processo de significados históricos que eu vivo, procurando o meu passado e a minha história. E atualizar essas potências para o momento presente. A minha expressão plástica é um reflexo disso”, explica Marcos Amaro.

“Os fragmentos incorporados e reordenados por ele trazem registros de seus significados anteriores como, por exemplo, um pedaço de tecido ou uma camisa, nos remetem aos personagens ocultos que as utilizou. Ou ainda, partes de uma porta de garagem, sugerem o passar do tempo (energias armazenadas) e vivências acumuladas. São, portanto, sinais de vida que ainda palpitam nos objetos descartados aparentemente sem nenhum valor. Ao incorporá-los à sua obra, o artista afere a eles um novo pulsar de vida e agrega expressiva e renovada força poética”, diz o curador Fábio Magalhães, que tem na sua trajetória os cargos de curador-chefe do MASP,  diretor da Pinacoteca do Estado São Paulo, presidente da Fundação  Memorial da América Latina e ex-secretário-adjunto da Secretaria de Estado da Cultura de SP, entre outras atividades.

Marcos Amaro (1984) é artista plástico brasileiro representado pela Luis Maluf Art Gallery (São Paulo). Estudou filosofia – base intelectual fundamental no processo de pesquisa que antecede a produção artística. Desenvolve suas obras, predominantemente, com objetos aeronáuticos de grande e média proporção. A matéria em estado bruto, a descontextualização, o precário e a desconstrução são as características do seu pensamento poético.

Da esquerda para a direita: Diretor do Margs, Paulo Amaral, Curador Fábio Magalhães e o artista Marcos Amaro

SERVIÇO
O QUE: Exposição MARCOS AMARO – DESCONSTRUÇÕES E ARTICULAÇÕES
QUANDO: Até o dia 10 de março de 2019
ONDE: Museu de Arte do Rio Grande do Sul -Praça da Alfândega,
FUNCIONAMENTO: De terças a domingos, das 10h às 19h
INGRESSO: Gratuito
MEDIAÇÃO: Visitas mediadas podem ser agendadas pelo e-mail educativo@margs.rs.gov.br.