Cooperativa CVale expande atuação para RS

COMPARTILHAR

Dados da Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (OCERGS) apontam que o estado possui 485 cooperativas, sendo 151 do setor agropecuário, representando mais de 30% do total. De acordo com a Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), estas mesmas empresas faturaram mais de R$ 20 bilhões em 2017. Prova da importância do cooperativismo no Rio Grande do Sul é que, em 2015, a C.Vale – Cooperativa Agroindustrial, com sede em Palotina (PR), comprou os ativos do Moinho Marasca e assumiu as atividades de grãos e insumos da empresa no estado.

Para auxiliar na expansão dos negócios, a C.Vale contou com o apoio da Bayer, empresa alemã presente no Brasil há mais de 120 anos. De acordo com Cassiano Medeiros, gerente da empresa no Rio Grande do Sul, “cooperativas são fundamentais principalmente para os pequenos e médios produtores, pois geram valor e segurança, consequentemente, melhoram sua renda”.

Na visão do gerente regional da C.Vale no Rio Grande do Sul, Luciano Trambetta, pelo fato de o estado ser o berço do cooperativismo brasileiro e a organização ter sido fundada por gaúchos radicados no Paraná, a ida da empresa para esta localidade sempre esteve no radar. “Desde meados da década de 1990 isto está nos planos de expansão. Há três safras estamos inseridos nas regiões do Planalto, Missões e Metade Sul e nossa base é na cidade de Cruz Alta. Nós atuamos como centro de apoio à medida em que facilitamos o escoamento da produção, unindo esforços para a compra de insumos a preços acessíveis, além de darmos apoio aos produtores para a conquista de crédito”, afirma Trambetta.

O sistema cooperativista é a principal fonte de renda de mais de 1 bilhão de pessoas. Conforme pesquisa do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop), se as 300 maiores cooperativas do mundo fossem um país, elas seriam a 6ª maior economia do mundo, atrás somente do Estados Unidos, Alemanha, China Reino Unido e Japão. Uma em cada sete pessoas está associada a uma cooperativa no mundo. No Brasil, mais de 50 milhões de homens e mulheres são beneficiados, direta ou indiretamente pelo cooperativismo. Quase 50% de toda a produção agrícola brasileira passa de alguma maneira por uma cooperativa agropecuária.

Grãos de soja