Santería é consagrada como Melhor Produtora do Brasil e Rafa Damy, Melhor Diretor no El Ojo de Iberoamerica 2020

COMPARTILHAR

A produtora audiovisual Santería foi consagrada no El Ojo de Iberoamerica 2020 como “Melhor Produtora” em “Desempenho Local País Brasil”  e Rafa Damy, “Melhor Diretor” brasileiro. A produtora é do diretor de criação Felipe Luchi em associação ao G8 Group comandado pelo CEO Edgard Soares. Roger Garcia e Emerson Souza também são sócios na produtora.

Produções da Santería com direção de Rafa Damy também foram premiadas. O filme “Let Her Run” da agência Africa para o SporTV faturou 5 ouros, 03 pratas e 04 bronzes, e o “I Will survive” da Propeg para o Grupo Gay da Bahia, ganhou 1 prata em “Produção Audiovisual” e 2 Bronzes em “El Ojo Covid-19 Bien Público” e “Efectos Colaterales”.

O filme “Let her run” traz para casa, 5 Ouros em “El Tecer Ojo”, “Sustentable”, “PR” e “Contenido Audiovisual” e “Contenido Plataformas Digitais”, 1 prata em “Design” e a campanha 2 pratas em “Gráfica & Via Pública” e “Gráfica Mejor Copy”. Os 04 bronzes foram em “Digital & Social Viral Marketing”, “Experiência de Marca & Ativação”, “PR” e a campanha em “Media Campanhas Integradas”. Em outro importante Festival, o Clio Sports Awards 2020, também foi premiado com 2 Ouros em “Melhor Filme “e “Filme de 60s a 5 minutos” e 2 pratas em “Melhor Direção” e “Social Video”.

 O “Let Her Run”, da Africa para SporTV é um movimento de combate a discriminação nos esportes e trata do constrangedor  teste de feminilidade dos Jogos Olímpicos. Desde maio de 2019, a World Athletics, ex-IAAF, estabeleceu novos limites para os níveis de testosterona em atletas do sexo feminino. Hormônio produzido naturalmente por homens e mulheres. Eles diminuíram os limites de 10 nmol / L para 5 nmol / L. Os oficiais da IAAF decidiram que muitas mulheres não se qualificam mais como atletas do sexo feminino. E que essas meninas deveriam tomar remédios para competir. Dizem que esses atletas não são mulheres o suficiente. E esta não é a primeira vez: o Sex Testing teve muitas faces desde os anos 1930 e continua causando danos psicológicos às meninas que só querem correr.

Para esclarecer essa discriminação, o filme é baseado no dramático teste de sexo na vida real dos anos 60, chamado de “nude parades”, por que muitos atletas passaram para provar que eram realmente mulheres.  #LetHerRun é um movimento que abraça todas as mulheres que a IAAF discrimina.

 Já o filme “I will survive” da agência Propeg para o Grupo Gay da Bahia pela 19º Parada do Orgulho LGBTQIA+ da Bahia, que recebeu prata em “El Ojo Produção Audiovisual” e 2 Bronzes em “El Ojo Covid-19 Bien Público” e “Efectos Colaterales”, faz um duro paralelo entre o isolamento social que o mundo vive hoje com a pandemia, mas que a comunidade LGBTQIA+ já vive há muito tempo. Durante as cenas que reforça essa ideia e, ao som da música “I Will Survive” ouvimos a locução:  “Isolamento social? Sim. Sabemos muito bem o que é estar só. Sabemos como é difícil evitar aglomerações. Ter que usar máscaras todos os dias para sobreviver. Ser tratado como doente. Alguém que precisa de uma cura. Viver com medo. Pensar duas vezes antes de sair de casa. Esse novo normal, para muitos de nós, não tem nada de novo. Há muito tempo “esse” é o nosso normal.

FICHA TÉCNICA LET HER RUN
Título: Let Her Run
Agência: Africa
Anunciante: SporTV
CCO: Sergio Gordilho
Direção Executiva de Criação: Matias Menendez
Redator: Nicholas Bergantin
Diretor de Arte: Rodrigo Adam/ Pedro Galdi/ Maso Heck
Diretor de Projetos Especiais: Monique Lopes Lima
Gerente de Projetos Especiais: Fernanda Segura / Juliana Leite
Produtor de Projetos Especiais: Aline Saraiva
Assistente de Projetos Especiais: Malu Lins
Diretor de Relações Institucionais e Sustentabilidade: Raphael Vandystadt
Produção Agência: Rodrigo Ferrari / Renata Sayão / Ian Inglez

Produtora do filme: Santería
Produção Executiva: Edgard Soares, Felipe Luchi e  Rafa Damy
Atendimento: Renata Sabino
Direção de cena: Rafa Damy
Assistência de direção: Bárbara Aranega /Pedro Sokol
Direção de fotografia: Guilhe Muse
Direção de arte: Thiago Cusack  e Paty Pereira
Figurino:  Kleber Lucin
Maquiagem: Miriam Kanno
Coordenação de produção: Ana Paula Domingues
Produção: Paula Ortiz
Coordenação de Pós Produção: Alexandre Fernandes
Assistência de Pós Produção: Lucas Sakai
Edição/Montagem: Rodolpho Ponzio
Color: Osmar Júnior
Pós Produção: Line VFX
Finalização: Arthur Aveiro e Welthon Lopez
Produtora de áudio: Studio Cabaret
Produção musical: Mauro Kuschnir
Compositor: Guilherme Azem
Masterização: Gab Scatolin
Assistência: Ingrid Lopes y Lu Novelli
Coordenação: Verusca García y Junior Freitas

FICHA TÉCNICA I WILL SURVIVE
Anunciante: GGB Grupo Gay da Bahia
Campanha: I WILL SURVIVE
Produto: 19 Maecha del Orgullo LGBTQIA+ de Bahia
CEO: Vitor Barros
CCO: Emerson Braga
Direção de criação: Karina Monique
Redação: Emerson Braga, Paulo Lima, Rafael Damy
Direção de Arte: Pedro Chequer
Direção de contas: Michele Estevez
CSO: Melina Romariz
Produção Agência: Manuela Peixoto

Produtora do filme: Santería
Produção Executiva: Edgard Soares Filho e Felipe Luchi
Direção de cena: Rafa Damy
Co-direção: Roddy Dextre
Direção de fotografía: Guille Musé
Direção de arte: Paty Pereira y Tati Kordon
Assistência de direção: Bárbara Bianchi e Radames Viol
Preparação de elenco: Bárbara Aranega
Maquiagem e penteado: Miriam Kanno
Figurino: Kleber Lucin
Produção de casting: Fernanda Silva e Isabeau Christine
Assistência de casting: Gustavo Zancia e Rosana Pereira
Direção de arte: Paty Pereira e Tati Kordon
Produção de locação: Emerson Marcon Jr Detox
Coordenação de produção: Ana Paula Domingues
Direção de produção: Marcello Avian
Produção: Ana Julia Simonelli
Coordenação de Pós Produção: Alexandre Fernandes
Assistência de Pós Produção: Lucas Sakai
Color: Dot Collor
Pós Produção: Line VFX
Edição: Oscar
Assistência de montagem: Janaina Fernandes
Finalização: Janaina Fernandes
Assistência de cópia: Welthon Lopez
Produtora de áudio: ¡Lógica!
Direção musical: Milton Miné
Piano: Maestro Keco Brandão
Narração: Ayslan Rodrigues
Masterização: André Ribeiro
Atendimento: Paola Belo
Aprovação do cliente: Paola Belo e Milton Miné