Dia da Chefe: campanha da Catho chama a atenção para diferença de tratamento dada às mulheres líderes

COMPARTILHAR

Segundo levantamento da Catho, mulheres recebem, em média, 23% a menos que homens em cargos de alta liderança. E a desigualdade vai ainda mais além, segundo estudo do Instituto Internacional Ipsos, no Brasil, 27% das pessoas se sentem desconfortáveis em ter uma mulher como chefe.

Pensando nisso, a Catho desenvolveu para o Dia da Chefe, comemorado hoje, dia 16 de outubro, a campanha “Dia da Chefe | Essa Cadeira É Minha”, para as redes sociais a fim de chamar a atenção para outra problemática trazida pela desigualdade de gênero no mercado de trabalho: o tratamento dado às mulheres que ocupam cargos de liderança. No vídeo oficial da campanha e em ativações nas redes sociais da empresa , é possível ver a diferença das críticas direcionadas às chefes, que costumam ser acompanhadas de ofensas machistas e vão muito além da atuação profissional.

A ação é mais um desdobramento do movimento Essa Cadeira É Minha – criado com o objetivo de reivindicar a posição de mulheres em cargos de liderança. “Maioria da população brasileira, as mulheres são chefes e responsáveis pelos sustento de 45% das famílias no país, por isso que apoiar essa luta é contribuir positivamente para a sociedade como um todo. A Catho sabe disso e se posiciona como aliada das mulheres nessa caminhada por direitos”, destaca a diretora de Gente e Gestão da Catho, Patricia Suzuki.

Ficha técnica Dia da Chefe | Essa Cadeira É Minha
Roteiro e criação: Agência Arpejo
Cliente: Catho
Aprovação cliente: Ricardo Morais e Carla Froiman
Diretor de Criação: Felipe Pinheiro
Direção de Arte: Felipe Pinheiro
Diretora de Contas: Miryam Garcia
Atendimento: Monize Fuentes
Criação: Raquel Soares, Patricia Cesar, Gabriela Maia, Augusto Bermudes.
Redação: Felipe Pinheiro e Mateus Gomes
Edição e Motion: Pedro Ferraz