Eduardo Leite quer tornar o RS um Estado competitivo

COMPARTILHAR
Governador Eduardo Leite

 

Para evitar tumulto em meio ao protesto dos professores em frente a entrada principal da Federasul, o governador Eduardo Leite entrou no Palácio do Comércio por uma porta traseira para proferir a palestra da reunião almoço Tá na Mesa, nesta quarta-feira (20), em Porto Alegre. Em greve desde segunda-feira (18), os trabalhadores da educação no RS são contra o pacote de reformas do Governo já enviado à Assembleia Legislativa e contra as alterações no plano de carreira do magistério.

Mesmo sendo repudiadas pelo funcionalismo público, o governador afirmou que as reformas são absolutamente necessárias.

Leite disse que a grande agenda do governo é tornar o Estado mais competitivo. “Precisamos ter a preocupação para criar o ambiente para o empreendedor querer ficar aqui e gerar riqueza aqui. Temos de ser competitivos”, disse. “Competitividade é a palavra de ordem”, reforçou.

Os três pilares de mudança do Governo são: infra- estrutura, tornar a burocracia mais ágil e redução do custo da máquina pública. Leite detalhou as reformas estruturais do RS e a importância de buscar o equilíbrio nas finanças. “Como num condomínio, se as contas não fecham tem duas alternativas ou reduz o custo ou faz chamada extra”, comparou.